Ame os animais!: THINK BLUE!Novo " tema" do blog!

domingo, 27 de janeiro de 2013

THINK BLUE!Novo " tema" do blog!


SEA SHEPHERD- ESSE " THINK BLUE" É DA SEA SHEPHERD, A IDEIA NÃO É MINHA
Olá!
Gostaram do novo visual do blog? Baseei-me nessa triste época de sofrimento dos tubarões, golfinhos, focas e para sempre, dos peixes. Sabem, agora me veio na cabeça... Gostaria tanto de ter uma ONG protetora dos animais, sair do país para filmar a matança dos golfinhos em Taiji, salvar baleias e todos os bichos existentes. Ah, sonhos de uma criança, que um dia se tornarão realidade...
Eu resolvi colocar tudo de animais-marinhos porque quero basear-me em temas para nosso blog, achei que seria bom para mostrar todo tipo de animal que sofre, vivendo na terra, ou no mar. Gostaram também do novo cursor? Ele não ta se mexendo, mas vale mesmo assim. .-.
Espero que vocês também sejam contra o " finning" e qualquer tipo de pesca, até de peixe (de qualquer modo tubarão é um peixe), arraia, golfinho, baleia, etc
E também quero a ajuda de vocês, para transformar o " Sou contra maldade com animais" em uma ONG, para que possamos fazer manifestações, abaixo-assinados, e tudo que pudermos para ajudar os animais!
Obrigada, beijoos :)

4 comentários:

  1. Olá,posso dar um sugestão?
    O blog é contra os maus tratos ao animais,não é?
    Mas,poderiam falar um pouco sobre espécies que estão desaparecendo...
    Esses dias andei vendo,e percebi que muitas espécie de pássaros andaram sumindo do Brasil(puff!).
    Por isso,acho importante alimentarmos os pássaros que ainda existem por aqui.
    Conheço alguns blog e outros sites que dizem como ajudar os pássaros,como fazer um comedouro...E etc.
    Acho que seria bom mostrar um artigo sobre pássaros no blog,como alimenta-los(e etc).
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima ideia!
      Nesse caso eu precisaria pesquisar um pouco, mas obrigada pela sugestão!
      Logo estou postando. :)

      Excluir
  2. O movimento da sociedade, visando emancipar-se do comodismo de esperar que o governo resolva tudo, ganha força com a união das pessoas, em organizações não governamentais (ONG).

    Caracterizam-se como ONG as entidades que não têm finalidade de lucro e não derivam do poder público, congregando objetivos sociais, filantrópicos, culturais, recreativos, religiosos, ecológicos ou artísticos.

    Mas, afinal, como podem as pessoas agruparem-se e, de forma consistente, mobilizarem-se na execução de tais objetivos?

    O primeiro passo para se constituir uma entidade não governamental (ONG) é a mobilização, convocando-se uma reunião informal através de telefonemas, cartas, anúncios, panfletos e jornais, ou outros meios, para atrair pessoas em relação à importância da criação da entidade respectiva, marcando uma data e horário para uma apresentação inicial dos objetivos e atividades da mesma.

    Sugere-se a formação de uma "Comissão de Redação do Estatuto Social", um grupo pequeno e ágil, no sentido de formular e apresentar uma proposta de Estatuto que será discutido, analisado, modificado (se necessário) e finalmente aprovado pela Assembleia Geral (a ser convocada).

    A partir da identificação dos interessados em participar da ONG, faz-se expedição de uma carta convite à cada pessoa, contendo o dia, hora, local, além dos objetivos desta e da pauta da reunião, para a realização da Assembleia Geral de fundação, a aprovação do Estatuto e a eleição da primeira Diretoria.

    O Estatuto deverá conter, entre outros assuntos:
    -nome e sigla da entidade;
    -sede e foro;
    -finalidades e objetivos;
    -formas de captação de recursos;
    -os associados e seus tipos, entrada e saída, direitos e deveres;
    -poderes, tais como assembleia, diretoria, conselho fiscal;
    -tempo de duração;
    -como os estatutos poderão ser modificados;
    -como a entidade é dissolvida;
    -qual o destino do patrimônio, em caso de dissolução.
    No dia da Assembleia, registra-se em livro de presença o nome e assinatura dos presentes. Deve-se registrar também, no Livro de Atas, a aprovação do Estatuto e a eleição da primeira Diretoria e dos Conselhos, assinadas pelos presentes.

    Segue-se a eleição da Diretoria, e sua respectiva posse, de acordo com as normas do Estatuto aprovado pela Assembleia Geral, bem como do Conselho Fiscal e outros Conselhos que comporão a ONG.

    A seguir, registra-se o Estatuto no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, obtendo-se posteriormente o CNPJ junto à Receita Federal.

    A partir do registro, a entidade tem existência legal, e pode, dentro das normas estatutárias, receber contribuições, atuar para atingir seus objetivos e angariar associados e mantenedores.
    Parece difícil mas assim é que se faz uma ong oficial >,.
    cisco no meu olho.,.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada por esse texto!
      Ele vai me ajudar muito

      Excluir

Não xingue o blog e as administradoras
Não use palavras inadequadas
Seja educado
Obrigado por comentar ^-^